Oficinas confirmadas:

Oficina 1: APRENDIZAGEM DE LE BASEADA EM PROJETOS OU PROBLEMAS: WORKSHOP COM CANVAS E OUTRAS METODOLOGIAS

 

Marta Helena Blank Tessmann (IFSul, câmpus Camaquã)

 

SALA: P1

O ensino de línguas estrangeiras/adicionais sempre foi marcado por seu caráter inovador. Diz-se na educação, que as mudanças facilmente começam pelas LE e depois espraiam-se nas outras disciplinas. Fato, é que não é mais possível que, diante tanta tecnologia, a sala de aula continue como era há 40 anos! Motivada pela inovação tecnológica e sua influência na vida dos sujeitos que fazem a sala de aula, este minicurso visa apresentar um sobrevoo das Teorias de Aprendizagem baseadas em Projetos e Problemas cujo objetivo é que os alunos aprendam a investigar uma questão complexa, problema ou desafio. A PBL“Promove a aprendizagem ativa, envolve os alunos e permite o pensamento de ordem superior” (Savery , 2006). À luz das Teorias da Aprendizagem, teremos a oportunidade de por a mão na massa e trabalhar com a metodologia de projetos ágeis: CANVAS. Para concluir, faremos a avaliação com a metodologia dos "Seis Chapéus do Pensamento" de Edward de Bono.

Palavras chave: aprendizagem baseada em projetos; língua inglesa; metodologias ágeis.


Oficina 2: CRITICAL TEXT ANALYSIS AND CRITICAL READING: PRACTICES FOR THE APPLIED LINGUIST

 

Profa. Dr. Carmen Rosa Caldas-Coulthard (University of Birminham/ PPGI - UFSC)

SALA: P2

 

Crucial assumptions that underpin mainstream theories of text production and interpretation are that texts are unproblematically established and fixed. Language is viewed as an autonomous, self-contained system, separated from other semiotic and social systems. Critical studies of language challenge these assumptions since texts are the result of social practices which reflect and reinforce power relations and ideologies. The focus, for the critical analyst, is on how social actors construct themselves and are constructed through discourse. In this presentation, I will discuss some of the statements made in Critical Discourse Analyses and examine how they can contribute to language teaching practices in general.

 

Oficina 3: EXPLORING THE POTENTIAL IMPACT OF A SUPRASEGMENTAL FOCUS ON FORM WITHIN PRONUNCIATION INSTRUCTION IN AN EFL CONTEXT

 

Profa. Ma. Cynthia Hatch (NOVA)

SALA: MINIAUDITÓRIO

 

Pronunciation instruction has often been overlooked in an EFL context due to the constraints of lack of comprehensible input and limited opportunities to use English outside of an educational setting, a primary focus on written examinations, and English language instructors’ perception of their own pronunciation abilities. The workshop will present an adaptation of the task-based language teaching framework to include a suprasegmental focus on form to address common difficulties in Brazilian English speakers. Together participants will explore the potential impact of a suprasegmental focus on form to improve Brazilian learners’ pronunciation performance and EFL instructors’ confidence in teaching pronunciation in an EFL context.

Oficina 4: LEITURA CRÍTICA DE TEXTOS EM INGLÊS:  CONTRIBUIÇÕES DE ESTUDOS EM MULTIMODALIDADE E MULTILETRAMENTOS

 

Profa. Dra. Viviane M. Heberle (UFSC/CNPq)

SALA: P3

 

Nesta oficina inicialmente apresento considerações sobre estudos em multimodalidade e multiletramentos para então focalizar como essas duas perspectivas podem contribuir para o desenvolvimento de leitura crítica em inglês. Para tanto, concentro a atenção na gramática do design visual (Kress e van Leeuwen, 1996; 2006), que possibilita a análise de imagens, formas multimidiáticas e de tecnologias de comunicação. Finalizo com a sugestão de atividades pedagógicas que podem ser utilizadas em aulas de inglês.

 

Oficina 5: MULTILETRAMENTOS, MULTIMODALIDADE E INGLÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL (LA) NA REDE FEDERAL DE ENSINO DO CONTEXTO BRASILEIRO

Profa. Dra. Reinildes Dias (Pós Lin - UFMG)

SALA: Laboratório de informática I

 

Tendo em vista o entrelaçamento de estudos recentes sobre multiletramentos e ações pedagógicas direcionadas ao ensino de inglês como LA, esta oficina objetiva discutir o papel que as tecnologias digitais podem exercer no contexto educacional brasileiro, onde professores e alunos raramente as usam para o aperfeiçoamento de interações orais ou escritas nesse idioma. Ênfase será colocada nos recursos digitais presentes no ambiente virtual, Portal for the English Teacher (DIAS, 2011) a serem utilizados para esse fim, especialmente aqueles para o desenvolvimento dos multiletramentos em expressão oral. Será também discutida a composição multimodal de alguns anúncios de utilidade pública (public service announcements) produzidos por meus alunos da graduação em Letras da UFMG. Defendo que eles podem ser utilizados para incentivar a sua criação pelos alunos da Rede Federal de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, visando ao desenvolvimento de seus multiletramentos. Salienta-se que as tecnologias digitais contribuem para uma verdadeira imersão ao inglês como língua adicional, seus usos e aspectos culturais, indissociáveis ao aprendê-lo como prática social.

 

Palavras-chave: tecnologias digitais; multiletramentos; inglês como língua adicional.

 

Oficina 6: ON AUTHORSHIP AND PLAGIARISM

 

Prof. Dr. Richard Malcolm Coulthard (University of Birmingham, PPGI - UFSC)

SALA: P5

In this workshop I will raise the linked questions of what counts as plagiarism in academic contexts and what should one do about it.  I will then discuss ways in which plagiarism can be identified and I will end with an illustration taken from an actual case of plagiarism by police officers which was used to fabricate a confession.  The man was convicted and dies in prison before the plagiarism was discovered.

Oficina 7: PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA CURSOS INTEGRADOS: POR UMA TRANSDISCIPLINARIDADE HORIZONTAL RUMO AO LETRAMENTO CRÍTICO

 

Prof. Me. Lesliê Vieira Mulico (IFRJ, Câmpus Pinheral)

SALA: 8 (MÓDULO DE AULAS)

 

Se a transdisciplinaridade é aliada da pedagogia linguística, não seria um contrassenso que nossos materiais didáticos dialoguem com uma seleção restrita de disciplinas? Para os cursos integrados, esse paradoxo torna-se ainda mais profundo, já que os documentos oficiais da educação profissional prescrevem a convivência entre os saberes profissionais e críticos para a cidadania. De forma a construir uma resposta para esses anseios, esta oficina propõe levar o professor a refletir sobre a produção de materiais didáticos para os cursos integrados, a partir do Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio (BRASIL, 2007), da lei de criação dos Institutos Federais (BRASIL, 2008) e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio (BRASIL, 2012). Além disso, visa a propor uma prática de escrita de materiais didáticos que horizontalize a relação entre o ensino de língua inglesa e os contextos técnicos e propedêuticos. Para tal, organizei a oficina em quarto momentos: no primeiro, discutiremos ensino e integração descritos nos documentos oficiais acima; no segundo, aprofundaremos os conceitos de transdisciplinaridade (MOITA LOPES, 2004), letramento crítico (LUKE, 2012; TILIO, 2017) e a pedagogia do design (COPE; KALANTZIS, 2015) como norteadores da escrita de materiais; no terceiro, analisaremos o potencial crítico e pedagógico de textos para uso didático com base no “continuum de instanciação” (MATTHIESSEN, 2012); e no quarto, adentraremos na produção de sequências de atividades. Espero que esta oficina inspire produções de materiais didáticos para cursos integrados com atravessamentos temáticos mais horizontais e menos restritivos.

 

Palavras-chave: Materiais didáticos; cursos integrados; transdisciplinaridade.

OBS: É necessário trazer notebook para oficina.

 

Oficina 8: PROPOSTAS METODOLÓGICAS PARA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

 

Profa. Dra. Gisele Fernandes Loures (UFAL, Câmpus Maceió)

Profa. Ma. Lorena Norberta da Silva (IFAL, Câmpus Viçosa)

SALA: 12

 

A proposta desta oficina é compartilhar com colegas dos Institutos Federais um pouco do que aprendemos em nosso curso de Metodologias de Ensino de Língua Inglesa no PDPI (Programa de Desenvolvimentos Profissional para Professores de Língua Inglesa), durante seis semanas, na University of Miami. As metodologias estudadas dão conta de uma prática didática que se sustenta no ensino das habilidades integradas: reading, writing, listening, speaking, levando em consideração o conhecimento linguístico e gramatical, bem como o conhecimento de mundo dos/as alunos/as. No primeiro dia da oficina, nos propomos a: i) demonstrar como trabalhar usando a estratégia VTS (Visual Think Strategy) (HOUSEN, 2002; YENAWINE, 1997) que pode ser utilizada para estimular a produção de ideias e conhecimento a partir de imagens; ii) apresentar o teaching learning cycle e LACI (Language-based Content Instruction) (DE OLIVEIRA, 2016), que focam no ensino da escrita em sala de aula, perpassando o trabalho com as demais habilidades e; iii) apresentar a MGR (Modified Guided Reading) (AVALOS et alli, 2007), metodologia para trabalho com leitura em LI. No segundo dia da oficina, nos dedicaremos a apresentar aplicativos e recursos tecnológicos, que auxiliam nossos alunos a desenvolver as quatro habilidades na língua alvo e podem ser instrumentos de engajamento e envolvimento de nossos e de nossas estudantes em nossas aulas. Trataremos de recursos e aplicativos para realidade aumentada, áudio, vocabulário, quiz, pronúncia, jogos.

 

Palavras-chave: metodologias de ensino de LI; LACI; MGR; VTS; tecnologias.

OBS: É necessário trazer notebook para oficina.

Oficina 9: SELEÇÃO E PRODUÇÃO DE ATIVIDADES PARA OS CURSOS TÉCNICOS DA REDE FEDERAL

 

Profa. Ma. Margarete Maria Chiapinotto Noro (IFSul, Câmpus Sapucaia do Sul)

SALA: P7

 

A oficina tem como objetivo apresentar e refletir sobre uma experiência docente que envolveu a seleção e produção de atividades de inglês instrumental voltadas para o desenvolvimento da habilidade de leitura dentro das especificidades do Curso Técnico em Plásticos, forma subsequente, em três de seus quatro módulos. A partir do diálogo com colegas das disciplinas de formação técnica do curso, foi possível realizar a seleção adequada da bibliografia em inglês referente a equipamentos e processos – injeção, extrusão, sopro e rotomoldagem - que envolvem a formação profissional dos estudantes. Tal bibliografia compreendia diferentes gêneros textuais da literatura técnica da área, obtidos em livros ou revistas, em sites específicos na internet e nas normas técnicas da ASTM relativas a polímeros. A heterogeneidade do conhecimento linguístico dos estudantes colocou-se como desafio, mas também estabeleceu espaço de troca. Serviram como aporte teórico nesta construção de material didático, textos de Paiva (2005), Ramos (2008) e Holmes (2000).

 

Palavras-chave: inglês instrumental, produção de material didático, leitura.

Oficina 10: TEACHING PRONUNCIATION AND CONTEXTUALIZED LESSON PLANS: INCORPORATING PRONUNCIATION INTO THE LESSON

 

Prof. Dr. Lukas Murphy (Embaixada dos Estados Unidos/Fellow no IFES, Reitoria)

Sala: P4

 

In first part of this interactive, hands-on workshop, participants will be introduced to the building blocks of teaching pronunciation as segmentals and supersegmentals learn how to plan and implement contextualized pronunciation activities to complement lesson objectives. The second part will lead participants to craft self-directed activities at different proficiency levels facilitating students’ use of English outside the classroom.